Nostalgia, LEGO e as criações de McVeigh

mcveigh-lego-art3

Chris McVeigh é um ilustrador, fotógrafo, autor e um conhecido  LEGO builder. Embora seu trabalho não seja dos mais complexos ou trabalhados, seu sucesso na comunidade se dá pela perfeita combinação de bom gosto e nostalgia que ele é capaz de expressar em suas criações. Como fã de lego que sou, não posso deixar de indicar este ótimo trabalho que pode ser visto em mais detalhes no site do McVeigh.

mcveigh-lego-art1

Continue reading

Tips Geek: The Amazing Spider-Man

amazingfantasy15

Em agosto de 1962, na décima quinta (e última) edição da revista Amazing Fantasy  surgiu um novo super-herói que em pouco tempo já faria história: O Homem-Aranha!

Com mais de 50 anos de vida o Homem-Aranha continua em plena atividade e é hoje uma das imagens mais valiosas dos quadrinhos.

Aproveitando a “recente” onda de consumo e referências cinematográficas ao mundo dos quadrinhos, resolvi postar algumas informações importantes sobre o homem-aracnídeo mais conhecido do mundo.

Fã confesso das histórias de quadrinhos, leitor desde criança já tive uma boa coleção de revistinhas (+ de 500 entre Marvel e DC) e me sinto confortável para falar sobre isso sem modismos…

Continue reading

The Real Book Volume 1

DV020_Jpg_Jumbo_906760

Aqui vai um material indispensável para os músicos amantes do jazz… o consagrado The Real Book.

Esta obra é um compêndio com as principais e mais consagradas obras do Jazz de todos os tempos. Aqui é possível encontrar as partituras e harmonias de artistas como Duke Ellington, Louis Armstrong, Charlie Parker, John Coltrane, Miles Davis e muito mais…

Estou disponibilizando a coleção completa nos tons de C – Bb – Eb…

Volume 1 A-D includes 60 songs: Água De Beber (Water to Drink) • Airegin • All Blues • All of Me • All the Things You Are • Alright, Okay, You Win • Anthropology • April in Paris • Au Privave • Autumn in New York • Autumn Leaves • Bewitched • Black Coffee • Black Orpheus • Blue in Green • Bluesette • Body and Soul • Boplicity (Be Bop Lives) • Bright Size Life • But Beautiful • Cherokee (Indian Love Song) • Confirmation • Desafinado • Django • Donna Lee • e muito mais!

Volume 1 E-K includes 60 songs: Easy to Love (You’d Be So Easy to Love) • Epistrophy • Falling in Love with Love • A Fine Romance • Footprints • Four on Six • Freddie Freeloader • Giant Steps • God Bless’ the Child • Hello, Young Lovers • How High the Moon • How Insensitive (Insensatez) • I’ll Remember April • I’m Beginning to See the Light • Impressions • In a Sentimental Mood • In the Mood • Isn’t It Romantic? • It Don’t Mean a Thing (If It Ain’t Got That Swing) • e muito mais!

Volume 1 L-R includes 60 songs: Lady Sings the Blues • Like Someone in Love • Little Boat • Lullaby of Birdland • Lush Life • Maiden Voyage • Meditation (Meditacao) • Misty • My Favorite Things • My Foolish Heart • My Funny Valentine • My Romance • My Way • Nardis • A Night in Tunisia • Oleo • Ornithology • Paper Doll • Prelude to a Kiss • Quiet Nights of Quiet Stars (Corcovado) • Red Clay • e muito mais!

Volume 1 S-Z includes 60 songs: Satin Doll • Sidewinder • So Nice (Summer Samba) • So What • Solitude • Some Skunk Funk • Song for My Father • Stella by Starlight • A String of Pearls • The Surrey with the Fringe on Top • Take Five • Take the “A” Train • Thou Swell • Waltz for Debby • Wave • When I Fall in Love • Yesterdays • You’re Nobody ’til Somebody Loves You • e muito mais!

Assim que possível disponibilizo os playbacks… 🙂
 

Baixar Real Book aqui!

 

Ass cop1

É isso ai… bons estudos galera…

Twitter: @vitormeriat

vitormeriat@gmail.com

Minhas leituras: A Fúria dos Reis. As crônicas de gelo e fogo

A-Fúria-dos-Reis-As-Crônicas-de-Gelo-e-Fogo-II

Vou falar um pouco sobre o segundo livro que terminei de ler este ano. A Fúria dos Reis.

Continuações são complicadas. O desafio de expandir um mundo de ficção, criar novos personagens e tramas, fazer a ponte entre o começo e o fim de uma saga, são desafios que poucos escritores conseguem superar. Isto em histórias “normais”. O primeiro livro da série mesmo com todos os problemas referentes a uma trama complexa, consegue terminar deixando uma agonia profunda no leitor que fica ansiando para poder conhecer o desfecho da saga.

Neste ponto, pode-se dizer que o segundo livro das crônicas de gelo e fogo é uma continuação extremamente bem sucedida. Considero porém, que não é melhor que o primeiro livro da série. Vou deixar isso mais claro…

Jean Piaget: A aprendizagem, raciocínio e os estágios do desenvolvimento

JeanPiaget

Vamos falar um pouco sobre o cientista suíço que revolucionou o modo de encarar a Educação infantil ao mostrar que elas não pensam como os adultos e constroem o próprio aprendizado. Resumir a teoria de Jean Piaget não é uma tarefa fácil, pois sua obra é extremamente extensa. Desde que se interessou por desvendar o desenvolvimento da inteligência humana, Piaget trabalhou compulsivamente em seu objetivo, até às vésperas de sua morte, em 1980, aos oitenta e quatro anos, deixando escrito aproximadamente setenta livros e mais de quatrocentos artigos.

Jean Piaget(1896-1980) foi o nome mais influente no campo da Educação durante a segunda metade do século 20, a ponto de se tornar quase um sinônimo de pedagogia. Não existe, entretanto, um método Piaget. Ele nunca atuou como pedagogo. Antes de mais nada, Piaget foi biólogo e dedicou a vida a submeter à observação científica rigorosa o processo de aquisição de conhecimento pelo ser humano, particularmente a criança.

Do estudo das concepções infantis de tempo, espaço, casualidade física, movimento e velocidade, Piaget criou um campo de investigação que denominou epistemologia genética – isto é, uma teoria do conhecimento centrada no desenvolvimento natural da criança. Segundo ele, o pensamento infantil passa por quatro estágios, desde o nascimento até o início da adolescência, quando a capacidade plena de raciocínio é atingida.

A grande contribuição de Piaget foi estudar o raciocínio lógico-matemático, que é fundamental mas não pode ser ensinado, dependendo de uma estrutura de conhecimento da criança

minhas leituras: Guerra dos tronos. As crônicas do gelo e fogo

a-guerra-dos-tronos

Resolvi postar a partir deste ano todos os livros que eu ler e tecer um breve comentário compartilhando minhas impressões sobre estas leituras. Não me considero um crítico literário mas ao longo dos anos(comecei a ler muito cedo) fui diversificando minhas leituras e praticando técnicas para conseguir abstrair cada vez mais conteúdo. Enfim, me considero um amante da leitura para o prazer.

Nesta série que inauguro aqui, vou estar estruturando meus argumentos baseado em minhas motivações e impressões destas leituras. Sempre que vou ler um livro, primeiro faço uma pesquisa sobre o mesmo. Procuro saber sobre o autor, a editora, tradução e afins. Quando se inicia uma “boa” leitura, você acaba ficando refém da mesma e com a correria dos dias atuais, nada mais justo que investigar se vai valer a pena investir tempo nesta empreitada.

Vou iniciar esta série com o primeiro livro que terminei este ano… A Guerra dos Tronos de George R.R. Martin.

Continue reading

Henri Wallon. psicogenética e a dimensão afetiva do desenvolvimento humano

CaricaturaWallon

A teoria de Henri Wallon ainda é um desafio para muitos pais, escolas e professores. Sua obra faz uma resistência contumaz aos métodos pedagógicos “tradicionais”. Numa época de crises, separações e individualismo como a nossa, não seria melhor começar a pôr em prática nas escolas ideias mais humanistas, que valorizem dede cedo a importância das emoções?

Henri Paul Hyacinthe Wallon, (1879-1962), filósofo, médico, psicólogo, marxista convicto e político francês, dedicou-se a compreender o psiquismo humano, voltando sua atenção a criança, acreditando que conhecendo seu desenvolvimento era possível ter acesso à gênese dos processos psíquicos. Wallon foi um marco para a história do ensino, tornando-se conhecido por sua postura interacionista e seu trabalho sobre a Psicologia do Desenvolvimento.

Militante apaixonado, o médico, psicólogo e filósofo francês mostrou que as crianças têm também corpo e emoções (e não apenas cabeça) na sala de aula.

Falar que a escola deve proporcionar formação integral (intelectual, afetiva e social) às crianças é comum hoje em dia. No início do século passado, porém, essa ideia foi uma verdadeira revolução no ensino. Uma revolução comandada por Henri Wallon (1879-1962). Sua teoria pedagógica, que diz que o desenvolvimento intelectual envolve muito mais do que um simples cérebro, abalou as convicções numa época em que memória e erudição eram o máximo em termos de construção do conhecimento.

Continue reading