minhas leituras: Guerra dos tronos. As crônicas do gelo e fogo

a-guerra-dos-tronos

Resolvi postar a partir deste ano todos os livros que eu ler e tecer um breve comentário compartilhando minhas impressões sobre estas leituras. Não me considero um crítico literário mas ao longo dos anos(comecei a ler muito cedo) fui diversificando minhas leituras e praticando técnicas para conseguir abstrair cada vez mais conteúdo. Enfim, me considero um amante da leitura para o prazer.

Nesta série que inauguro aqui, vou estar estruturando meus argumentos baseado em minhas motivações e impressões destas leituras. Sempre que vou ler um livro, primeiro faço uma pesquisa sobre o mesmo. Procuro saber sobre o autor, a editora, tradução e afins. Quando se inicia uma “boa” leitura, você acaba ficando refém da mesma e com a correria dos dias atuais, nada mais justo que investigar se vai valer a pena investir tempo nesta empreitada.

Vou iniciar esta série com o primeiro livro que terminei este ano… A Guerra dos Tronos de George R.R. Martin.


A motivação

Minha motivação para iniciar a leitura deste livro, sabendo que o mesmo tinha por características ser extenso, e ter uma continuação igualmente grande, foi o grande número de indicações e a promessa de um livro que definiria um novo patamar aos livros de fantasia. Havia uma promessa no ar que indicava uma inclinação do autor para um novo caminho em relação aos livros de fantasia, menos árvores falantes ou bichos e monstros dialogando entre si. Nada de elfos, hobbits ou donzelas que possuem o a chave para a salvação do mundo…

Figura1

 

Uma breve análise

Algo a se considerar neste primeiro livro, é que ele saiu pela editora LEYA sua tradução não foi feita direto do original em inglês. Neste caso, a editora resolveu fazer uma adaptação da tradução feita para o português europeu feita por Jorge Candeias. O próprio Jorge comentou o resultado em seu blog como pode ser lido aqui.

Encontrei algumas críticas quanto a tradução em blogs especializados na internet. O problema de uma tradução ruim (é bom deixar claro, não é a tradução de Jorge que está sendo criticada, mas a ideia de adaptá-la para o português brasileiro) é que o leitor que tiver o primeiro contato com a obra através dessa poderá não gostar do texto, seja por estranhá-lo, seja por simplesmente achar que “não é bem escrito”, quando não é o caso.

Saindo da parte técnica, considero o primeiro tomo da série como um achado. Levando em conta que ele carrega o peso de ser uma fantasia e ter seus padrões tão fortemente definidos(ou defendidos),  não tem como não negar que George Martin criou o mundo de fantasia diferenciado, com foco nos indivíduos mas onde tudo pode acontecer. Nesse livro não existem heróis, vilões talvez.

Em A guerra dos Tronos, cada capítulo é composto pela perspectiva de um dos personagens tendo seu nome como título do mesmo. Mesmo sendo narrado em 3ª pessoa cada evento é mostrado do lado de um personagem, levando em conta seu sentimento, a forma com ele age em determinadas situações, suas mudanças de postura e atitude para conquistar e manter-se vivo…

Um suma, o livro apresenta a história de sete reinos que há tempos foram unificados e estão submissos ao monarca que assento o Trono de ferro. Nessa grandiosa fantasia somos apresentados a um universo de intrigas e disputas pelo grande trono de ferro, uma grande aventura épica, com guerras, traição, amor, sexo e morte, muita morte. Onde os verões e invernos podem durar décadas, onde dragões, gigantes e outras criaturas místicas foram extintas. Será?

Em alguns momentos fiquei confuso e até perdido no livro, devido ser longo e apresentar uma variedade de personagens de uma só vez. Em determinados momentos fica meio complicado lembram e associar os nomes. Creio que isso pode confundir um pouco o leitor no início, mas com o passar dos capítulos o público irá se acostumando com cada um dos personagens, o que vai tornando a leitura mais fácil e agradável. Caso contrário, vá ate o final do livro onde tem um Apêndice dos personagens.

O que também ficou excepcional no livro são os diferentes tipos de relações entre os personagens, as relações comerciais, políticas, familiares e culturais. Uma variedade de problemas e situações do cotidiano e aspectos relativo a realidade como traição, loucura, falsidade, amor e ingenuidade.

É inegável a intensidade e densidade deste livro, que tem um alto nível de criatividade e mescla com maestria a realidade e a fantasia em um enredo realmente surpreendente.

Já aviso aos leitores que não esperem um livro com finais felizes do modo convencional. Este não é um mundo perfeito e certamente a mais a ser temido que o contrário. Neste mundo somente os fortes sobrevivem, não há lugar para os covardes.

Uma certeza: O inverno está próximo!

 

Ass copy

Uma ótima leitura a todos…

Twitter: @vitormeriat

Email: vitormeriat@gmail.com

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s